Desperdício alimentar: a importância de evitar em família

Ensinar os mais novos a ter menos olhos do que barriga não é fácil, mas é um hábito que se deve incutir em família. Uma mudança que começa com pequenos gestos, em casa e nas compras, para reduzir a quantidade de comida desperdiçada.

Dos legumes atirados para o lado aos iogurtes fora data de validade, as famílias são responsáveis por 53% de todo o desperdício alimentar na União Europeia. Entre birras à mesa e olhos maiores do que a barriga, é urgente educar as crianças desde tenra idade para a importância de terminar o que está no prato, reaproveitar os restos do jantar e utilizar os alimentos por inteiro. Aos pais cabe a responsabilidade de ajudarem os filhos a crescer com hábitos de consumo mais racionais, seja a selecionarem corretamente os alimentos, a lerem os rótulos na hora de ir ao supermercado ou a fazer receitas com cascas, talos, folhas e sementes.

De acordo com a Food & Agriculture Organization, são desperdiçadas 1,3 milhões de toneladas de alimentos por ano em todo o mundo e, em Portugal, estima-se que cerca de 100 quilogramas de alimentos, por pessoa, por ano, não chegam a ser consumidos. Mas o desperdício pode ser evitado se introduzir noções de poupança junto das crianças. Relembre-as de que deitar comida fora é um pecado e que há meninos que não têm o que comer. Apesar de refutarem, as crianças interiorizam este tipo de mensagens e, mais tarde ou mais cedo, moldam os seus hábitos.

Para evitar o desperdício alimentar em família, planeie as refeições e elabore uma lista de compras. Peça ajuda aos seus filhos para confirmar na despensa quais são os ingredientes que estão a faltar. No supermercado, consulte o prazo de validade de todos os produtos e escolha o prazo mais alargado. Em casa, desafie os miúdos a construir uma medida, com materiais recicláveis, para controlar a quantidade de cereais que deitam no prato insaciável do pequeno-almoço. Ao jantar, não encha muito o prato e transforme as sobras em novas refeições.

Se tiver fruta e legumes em casa, verifique sempre quais são os mais maduros e utilize esses em primeiro lugar. A fruta amolecida pode servir para fazer um batido, uma compota ou sobremesa. Já com o pão do dia anterior poderá fazer torradas e, com a água da cozedura dos legumes, poderá usar na sopa feita com o resto das batatas do jantar. Caso tenha muitos legumes, pode separá-los em várias doses e congelar. O primeiro modelo das crianças são os pais que devem sempre dar o exemplo

Bitnami